Inteligência Emocional e Liderança: como se complementam

Tempo estimado de leitura: 6 minutos.

 

 

 

A Inteligência Emocional tem um papel muito importante na liderança. Líderes que têm inteligência emocional conseguem lidar com as pressões do dia a dia, mantendo seu autocontrole e estabilizando suas equipes. O controle de suas emoções, faz com que transmitam confiança para sua equipe.

Líderes com inteligência emocional têm empatia, possuem escuta ativa e avaliam o impacto de suas decisões.

Mas o que é Inteligência Emocional?

Inteligência Emocional (IE) é um conceito em Psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles.

De acordo com pesquisadores, a IE pode ser categorizada em cinco habilidades:

  1. Autoconhecimento emocional – reconhecer as próprias emoções e sentimentos quando ocorrem;
  2. Controle emocional – lidar com os próprios sentimentos, adequando-os a cada situação vivida;
  3. Automotivação – dirigir as emoções a serviço de um objetivo ou realização pessoal;
  4. Reconhecimento de emoções em outras pessoas – reconhecer emoções no outro e empatia de sentimentos; e
  5. Habilidade em relacionamentos interpessoais – interação com outros indivíduos utilizando competências sociais.

O autoconhecimento (e reconhecimento) das próprias emoções, é o primeiro passo para entender “como” o nosso corpo e a nossa mente reagem às situações a que somos expostos. Líderes com inteligência emocional são capazes de reconhecer suas emoções à medida que elas acontecem.

Um caminho para conseguir isso é ser “vigilante dos seus pensamentos e da sua energia” no início e ao longo do dia.

Conhecendo suas emoções, você conseguirá tomar decisões sobre como agir, ao invés de “reagir” às situações. Primeiro nos conhecemos, depois fazemos escolhas de como lidar com determinadas situações de forma mais “racional” e menos “emocional”.

Controle Emocional ou Autocontrole

Conhecer suas próprias emoções não é o mesmo que “saber” como controlá-las. O autocontrole emocional começa a partir de quando você toma consciência do que “dispara” em você determinadas reações como raiva, impaciência, euforia, irritação, sarcasmo, etc.

Há diversas técnicas para mudar nossos padrões de comportamento de forma consciente, fazendo escolhas mais produtivas.

O líder que tem autocontrole, consegue lidar melhor com situações de conflito, situações de pressão, resolução de problemas e gera em sua equipe a estabilização necessária, transmitindo confiança

Automotivação

Líderes automotivados, depositam energia para cumprir seus objetivos e trabalham continuamente para o alcance de metas. Conseguem passar para sua equipe os objetivos a serem alcançados e engajam suas equipes no alcance dos objetivos comuns.

Consciência social ou empatia

Empatia é a capacidade de ouvir, entender e perceber as emoções e comportamentos alheios, e se colocar no “lugar do outro”. Líderes com consciência social conseguem liderar com empatia, gerando mais aproximação de sua equipe e das pessoas com as quais trabalha.

Habilidade de Relacionamentos Interpessoais

Líderes devem ser capazes de se relacionar em todas as esferas interpessoais, liderar pelo exemplo, conseguir expor e defender suas ideias, sem gerar conflitos, contribuindo para o debate construtivo de ideais.

Como você viu, as competências da inteligência emocional são essenciais para que um líder consiga ter sucesso em exercer plenamente sua liderança, quer seja no mundo corporativo, em grupos sociais, na escola ou em casa. A liderança está presente em diferentes ambientes e papéis que todos nós vivenciamos.

 

 Acompanhe nosso blog e saiba mais sobre conteúdos interessantes como esse!

 

Fonte: https://www.educacaocorporativa.blog/inteligencia-emocional/

Leave a Reply